sábado, 9 de julho de 2011

Homenagem ao poeta argentino Facundo Cabral, que foi morto hoje, aos 74 anos, na Guatemala.


Não estás deprimido, estás distraído.
Distraído em relação à vida que te preenche, distraído em relação à vida que te rodeia, golfinhos, bosques, mares, montanhas, rios.
Não caias como caiu teu irmão que sofre por um único ser humano, quando existem cinco mil e seiscentos milhões no mundo. Além de tudo, não é assim tão ruim viver só. Eu fico bem, decidindo a cada instante o que desejo fazer, e graças à solidão conheço-me. O que é fundamental para viver.
Não faças o que fez teu pai, que se sente velho porque tem setenta anos, e esquece que Moisés comandou o Êxodo aos oitenta e Rubinstein interpretava Chopin com uma maestria sem igual aos noventa, para citar apenas dois casos conhecidos.

Não estás deprimido, estás distraído.
Por isso acreditas que perdeste algo, o que é impossível, porque tudo te foi dado. Não fizeste um só cabelo de tua cabeça, portanto não és dono de coisa alguma. Além disso, a vida não te tira coisas: te liberta de coisas, alivia-te para que possas voar mais alto, para que alcances a plenitude.
Do útero ao túmulo, vivemos numa escola; por isso, o que chamas de problemas são apenas lições. Não perdeste coisa alguma: aquele que morre apenas está adiantado em relação a nós, porque todos vamos na mesma direção.
E não esqueças, que o melhor dele, o amor, continua vivo em teu coração.
Não existe a morte, apenas a mudança.
E do outro lado te esperam pessoas maravilhosas: Gandhi, o Arcanjo Miguel, Whitman, São Agostinho, Madre Teresa, teu avô e minha mãe, que acreditava que a pobreza está mais próxima do amor, porque o dinheiro nos distrai com coisas demais, e nos machuca, porque nos torna desconfiados.
Faz apenas o que amas e serás feliz. Aquele que faz o que ama, está benditamente condenado ao sucesso, que chegará quando for a hora, porque o que deve ser será, e chegará de forma natural.
Não faças coisa alguma por obrigação ou por compromisso, apenas por amor.
Então terás plenitude, e nessa plenitude tudo é possível sem esforço, porque és movido pela força natural da vida. A mesma que me ergueu quando caiu o avião que levava minha mulher e minha filha;
a mesma que me manteve vivo quando os médicos me deram três ou quatro meses de vida.
Deus te tornou responsável por um ser humano, que és tu. Deves trazer felicidade e liberdade para ti mesmo.
E só então poderás compartilhar a vida verdadeira com todos os outros.
Lembra-te: "Amarás ao próximo como a ti mesmo".
Reconcilia-te contigo, coloca-te frente ao espelho e pensa que esta criatura que vês, é uma obra de Deus, e decide neste exato momento ser feliz, porque a felicidade é uma aquisição.
Aliás, a felicidade não é um direito, mas um dever; porque se não fores feliz, estarás levando amargura para todos os teus vizinhos.
Um único homem que não possuiu talento ou valor para viver, mandou matar seis milhões de judeus, seus irmãos.
Existem tantas coisas para experimentar, e a nossa passagem pela terra é tão curta, que sofrer é uma perda de tempo.
Podemos experimentar a neve no inverno e as flores na primavera, o chocolate de Perusa, a baguette francesa, os tacos mexicanos, o vinho chileno, os mares e os rios, o futebol dos brasileiros, As Mil e Uma Noites, a Divina Comédia, Quixote, Pedro Páramo, os boleros de Manzanero e as poesias de Whitman; a música de Mahler, Mozart, Chopin, Beethoven; as pinturas de Caravaggio, Rembrandt, Velázquez, Picasso e Tamayo, entre tantas maravilhas.
E se estás com câncer ou AIDS, podem acontecer duas coisas, e ambas são positivas:
se a doença ganha, te liberta do corpo que é cheio de processos (tenho fome, tenho frio, tenho sono, tenho vontades, tenho razão, tenho dúvidas)
Se tu vences, serás mais humilde, mais agradecido... portanto, facilmente feliz, livre do enorme peso da culpa, da responsabilidade e da vaidade,
disposto a viver cada instante profundamente, como deve ser.

Não estás deprimido, estás desocupado.
Ajuda a criança que precisa de ti, essa criança que será sócia do teu filho. Ajuda os velhos e os jovens te ajudarão quando for tua vez.
Aliás, o serviço prestado é uma forma segura de ser feliz, como é gostar da natureza e cuidar dela para aqueles que virão.
Dá sem medida, e receberás sem medida.
Ama até que te tornes o ser amado; mais ainda converte-te no próprio Amor.
E não te deixes enganar por alguns homicidas e suicidas.
O bem é maioria, mas não se percebe porque é silencioso.
Uma bomba faz mais barulho que uma caricia, porém, para cada bomba que destrói há milhões de carícias que alimentam a vida.

20 comentários:

✿ chica disse...

Bela lembrança e homenagem ao poeta! um lindo fds,beijos,chica

Jorge Pimenta disse...

"Uma bomba faz mais barulho que uma caricia, porém, para cada bomba que destrói há milhões de carícias que alimentam a vida."
querida amiga, este teu mosaico merece ser emoldurado na parede do nosso coração. tão grandiosa como a homenagem só mesmo as palavras do grande poeta.
um forte abraço!

Paloma disse...

CIDA, quanta verdade dita nesta mensagem. Um poeta e tanto!!!

Beijos

claudiafux@bol.com.br disse...

Querida amiga,

Linda homenagem.
Este texto é muito, mas muito estupendo!
Só alguém com muita sensibilidade para escrever tão bem.
Existem textos que eu gostaria imensamente de ter eu mesma escrito.
Este é um deles.

Bom fds.
Bjs no coração
claudiafux

JAN disse...

"felicidade não é um direito, mas um dever; porque se não fores feliz, estarás levando amargura para todos os teus vizinhos."

ACHO QUE FELICIDADE CONTAGIA...
CIDA, BELA HOMENAGEM E BELÍSSIMO TEXTO.

JAN

Aninha Zocchio disse...

Gosto demais desse texto!!!!
Abraços Cida, ótimo final de semana!!!!!

Sergio Milani disse...

Salve Facundo, fecundo poeta!

Abrcs

Mina disse...

Viver de bem com a vida...
O bem é maioria, mas não se percebe porque é silencioso...
bjinhos e bom fim de semana

Observador disse...

Bonita homenagem.

Mariazita disse...

Este texto, que eu já conhecia, é belíssimo! E é uma forma linda de homenagear o poeta infelizmente desaparecido.
Menina, que coisa horrível, já viu? O que aqui deram nas notícias é que ele foi alvejado hoje, 10 de Julho, às 12:47, hora de Guatemala... e ao que parece os disparos não lhe eram destinados mas sim ao motorista do táxi que o transportava para o hotel.
Ninguém pode dizer que está bem, essa é que é a verdade.

Bom resto de domingo. Beijinhos

Lianeide' disse...

Olá Cida, td bem???
Saudades de vc e desse lugarzinho mágico!!!

Abraço fraterno!

Cris de Souza disse...

diria: bombástico!

beijo, querida.

Fred Caju disse...

Acabei de chegar por aqui, e vejo uma bela homenagem a um poeta que tão pouco li. Mas tenho certeza que aqui se celebra a vida, por isso vou ficar. Abraços!

RSM disse...

Querida Amiga,

nem queria acreditar quando vi a noticia na Tv, uma lástima, assassinado porquê? Talvez por ser inconveniente, a verdade é uma chatice!!!

Beijinho e boa semana para si e para a sua família!

Smareis disse...

Olá Cida, essa é uma bela homenagem ao poeta. Um beijo e ótima semana.

Evanir disse...

Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem,
os amigos devem ser amigos para sempre,
mesmo que não tenham nada em comum,
somente compartilhar as mesmas recordações,
pois boas lembranças são marcante,
e o que é marcante nunca se esquece! Uma grande amizade
mesmo com o passar do tempo é cultivada assim!
Vinicius De Moraes
Uma feliz semana aceite com carinho
minha mensagem.
Deus esteja sempre presente na
vida de todos nós beijos no coração,Evanir.

Constantino, Guardador de Vacas disse...

Fiquei chocadíssimo com a notícia. Em nome da liberdade grato pela homenagem.

ॐ Shirley ॐ disse...

Fez bem em homenageá-lo, Cida. Um beijo!!!

Cissa Romeu disse...

Oi Cida, tudo bem?
Já vi você comentar em blogs de amigos, da Chica, Jorge Pimenta, Mariazita! E pensei, tenho que conhecer o blog da Cida!
Que maravilhoso, Cida!
Adorei mesmo!
O visual, o conteúdo.
Antes de ler este post, olhei para tua fotinho com a Bruna! Lindas! Minha filhinha, Luíse, nasceu em 24 de fevereiro de 2007!

Que post! Era o que estava precisando! "Não estás deprimido, estás desocupado"!
É o que sempre pensei, apesar de momentos de melancolia, que acontecem vez por outra, depressão nunca me chegou por aqui! Mas que texto, também acredito no poder da felicidade e das carícias para mudar o mundo!

Cida, estou seguindo o teu blog, com toda honra! Te convido a conhecer o meu, se gostar e quiser me seguir, fica a teu critério!

Parabéns!

Humoremconto
http://anaceciliaromeu.blogspot.com

C. disse...

Nossa, Cida, tenho certeza comentei nesse post, mas, enfim, uma bela homenagem e texto!


Beijos!