quinta-feira, 13 de janeiro de 2011


Grande parte do meu choro é de alegria e assombro, não de dor.
O lamento de um trompete, o hálito morno do vento, o som da sineta de uma ovelha errante, a fumaça de uma vela que acabou de se extinguir, a primeira luz da manhã, o crepúsculo, a claridade da lareira. Belezas cotidianas. Eu choro pela embriaguez da vida. E talvez, só um pouquinho, pela rapidez com que ela passa.

( Marlena de Blasi - em: "Mil Dias em Veneza" )

9 comentários:

Chica disse...

Que lindo trecho escolheste...beijos,chica

claudiafux disse...

Que coisa mais linda!!!!
É coisa pra se ler sempre. Principalmente quando estamos um tanto quanto deprimidos.

A vida tem muitas belezas, que acabam sendo escondidas dos nossos olhos pelo cotidiano.

Bj no coração
Fica com Deus
claudiafux

Paloma disse...

CIDA, infelizmente a vida passa de-
pressa demais.

Beijos

Laura disse...

Na doçura de palavras parece que voltamos à aldeia da nossa infância, ao entardecer dos dias de verão, ou às longas noites de inverno, com essa poesia tudo é possível. É linda,aconchegante.


Não se esqueça de ir aos meus saldos! e de levar o seu Dicionário novo...acordo ortográfico...

Beijinho da laura

Diandra disse...

Olá Amiga Cida!! A vida passa correndo, lindo texto, e já passando pra agradecer a visita e dizer que tem mais novidades no meu blog, obrigada pelo carinho!
Da sua amiga, quase vovó Dih....rsrs

AVOGI disse...

É vero a vida passa a correr nem damos por ela ou aliás damos mas nada se pode fazer. bonita imagem
kis :=) e que tristeza é essa aí no RIo!!!
:=(

Tere disse...

oi amiga cida, que texto lindo, amei, fique bem bjus tere.

Em@ disse...

Obrigada Cid@, pelo texto.
venho também agradecer a tua visita e desejar-te muita saúde e realizações pessoais e profissionais em 2011. desejo também que a grande crise não passe de um bluf.
beijo no <3
____
estou horrorizada com as notícias que chegam daí. os homens nunca + aprendem que quem manda mais é a Natureza, não é?

Aninha disse...

Simplesmente lindo!