sábado, 5 de março de 2011


O ÚLTIMO PRESENTE!

- O que eu poderia lhe dar agora mesmo se soubesse que seria meu último presente?

Eu não tenho a menor idéia de onde veio este pensamento. Meu amigo e eu conversávamos e repentinamente exclamei isso.
- Eu não entendo o que você quer dizer, meu amigo respondeu.

- Sabe, quando em certas ocasiões da vida que você pensa sobre o que você faria se soubesse que você não tem mais muito tempo? Perguntei.
- Sim. A esta altura da vida tenho pensado nisso freqüentemente, ele me contou.

- A gente ouve este tipo de história o tempo todo. O cara sai para trabalhar e se esqueceu de dizer "te amo!" à sua família. Algo trágico acontece e passa o resto da vida lamentando aquele único momento, eu disse.
- Sim, é muito triste de fato, ele disse.

- Foram tantos relatos quando daquele 11 de setembro. Um telefonema no último minuto... Quentes, carinhosos e inexplicáveis despedidas antes de sair para o trabalho... Esses últimos presentes permanecerão eternamente. Eu disse.
- Então, o que você quer dizer com tudo isto? Você está tentando me contar algo ruim, não está? Ele perguntou.

- Não, mas tento lhe contar algo bom, respondi. Se eu não lhe contei isto antes, deixe este ser meu presente para você hoje. Eu gosto muito de você e te respeito muito por quem você é e por tudo o que você traz ao mundo. Me sinto honrado por poder chamá-lo de meu amigo.

Abracei-o e nós fomos cada um para o seu lado.

O último presente para vocês, meus amigos e amigas... Que presente eu daria a vocês se este fosse meu último presente?

Que valor teria para vocês se em nossa despedida final eu apenas falasse "até logo!" e fosse embora?

Que propósito haveria nos momentos finais de nosso tempo juntos se eu o desperdiçasse em conversas curtas e sem importância?

Eu gostaria de lhes deixar algo mais importante.

Gostaria de pensar que depois que me for, vocês irão lembrar com carinho da última coisa que eu disse.

Então, a partir de agora, eu devo escolher cuidadosamente as palavras que direi à vocês nesses momentos finais, não importa quantas vezes nos encontraremos e nos despediremos.

Prometo que deste dia em diante eu nunca terminarei uma conversa em tons de raiva. Eu nunca irei embora em silêncio.

Não, meus amigos. Cada vez em que nos despedirmos, embrulharei meu último presente para vocês com amor e respeito e se for o último presente, eu oro para que vocês o apreciem eternamente.

Então...

"Se eu não lhes contei isto antes, deixe ser este o meu presente para vocês hoje. Gosto muito de vocês e os respeito muito por quem vocês são e por tudo o que trazem à este mundo. Me sinto honrado em poder chamá-los de meus amigos".

Tradução de SergioBarros do texto de Bob Perks

11 comentários:

Luana disse...

Maravilha de texto!
Obrigada por partilhar.
Vou tentar colocá-lo em prática na minha vida.
Aproveite o feriado *_*
Abraços
Luana

chica disse...

Lindo esse texto.òtima postagem!beijos,chica

frederico disse...

bela foto
belo blog
abs
fred

Paloma disse...

CIDA,super importante este texto.Dá
muito o que pensar. De fato,deveria
mos viver conforme este relato.Quan
tas vezes não temos mais a chance
de dizer a alguém algo importante.

Beijos

Zé do Cão disse...

Venho desejar um bom carnaval.
Fala no 11 de Setembro. Nesse momento estava na Galiza em Vigo a almoçar com um amigo e a ver em directo pela Televisão, mas julgava ser um filme. Que sensação estranha...
A vida é a coisa mais maravilhosa do mundo

Hévi ! disse...

Tão triste o texto, mas traz uma forte verdade. É aquele velho paradigma: pra que deixar pra amanhã?
Beijos e lindo blog!

Jorge Pimenta disse...

querida amiga,
o meu comentário aqui, hoje, é conciso, mas claro: obrigado!
um beijinho!

Maria disse...

Amiga excelente post como sempre.
Tenha um Domingo maravilhoso, pleno de alegria, paz e harmonia.
Beijinhos
Maria

Laura disse...

Olá miguinha, mesmo que não haja despedidas para os amigos, mesmo que nunca mais a gente se encontre por aqui, tenho a certezinha absoluta que nosso pai não vai deixar seus filhinhos afastados dos queridos amigos, só porque a vida aqui, terminou...
De qualquer forma eu posso dizer de coraçãozinho aberto; gosto muito de você minha querida Cidinha..tá dito, falou a metrimeio, tá falado... e já agora meu apertadinho abraço desejando sempre bons e belos dias para vc e sua família.

laura

Espaço do João disse...

Muitas das vezes, não nos lembramos que perdemos a vida e os nossos numa fração de segundos.
Um beijo carinhoso de despedida, só é lembrado depois de já nada valer.
Olhemos ao nosso redor e, respeitemos o nosso semelhante, deixemos para sempre rancores e ódios.

Aninha disse...

Um presente especial é a amizade, gentileza e o carinho que você concede às pessoas que estão a sua volta! Obrigada amiga, presente de Deus!! Bom feriado!!